Pesquisar este blog

sexta-feira, 27 de julho de 2012



                                 Não importa as estações, será sempre primavera no meu coração.
                                                                         Mora Alves

3 comentários:

  1. Fundo enevoado. Réstias de raios solares. Plácidas águas plateadas refletem o azul celeste.
    Verdes matas cicundam, emoldurando ilhas solitárias. Brisas riscam a tela como fossem pensamentos.
    A Arte abstrata,permite a quem aprecia, livre sonhar, quando tão bem pincelada.

    ResponderExcluir
  2. Liberdade, liberdade... PLENA!!! Da abstração surgem caminhos próprios de cada sentir, sem se importar com a sensibilidade de quem a criou. Se houver coincidência de caminhos, de percursos, de fins e de chegadas, ótimo, ainda q deveras im provável; se não, melhor ainda, desde que haja sinceridade nesses sentires.

    ResponderExcluir
  3. Concluindo: e que essa liberdade plena só conheça as limitações do seu infinitesimal coração. Fernando Coelho

    ResponderExcluir