Pesquisar este blog

terça-feira, 19 de abril de 2016

O Macaco Peteleco Castelo Hanssen

O macaco Peteleco

O macaco Peteleco queria ser o rei dos animais. Estava cansado do longo reinado do Leão, que sempre queria para si a parte leonina. Estava cansado do poder dos tigres, onças, jacarés, hienas e chacais, sempre a abusar dos bichos de menor porte, que viviam apavorados. Saiu de galho em galho, exortando-os a reagir, com o slogan “bichos pequenos unidos jamais serão vencidos”.
Logo se tornou muito popular. Paca, tatu, cotia também, cuitelinho, garça branca e borboletas se entusiasmaram com a possibilidade de mudar a ordem das coisas. Suas ideias foram cantadas em prosa e verso por todas as aves canoras. Mas não conseguia tomar o poder, os predadores não deixavam.
Um dia Peteleco teve a ideia de se aliar ao elefante e ao rinoceronte. Eles também são animais de grande porte, e, embora herbívoros, viviam abusando da força. Mas Peteleco prometeu dar-lhes coquinho, folhas e frutas das árvores mais altas, que eles não alcançavam, nem o elefante com sua tromba. E acabaram tomando o poder.
No começo tudo foi uma maravilha. Os bichos pequenos não se livraram dos predadores, mas se encheram de confiança, e se sentiram mais seguros.
Acontece que o apetite do elefante e do rinoceronte não tem limite. Quanto mais comiam, mais queriam comer. As folhas e frutas foram desaparecendo, e todos começaram a sentir a crise. Principalmente quando ele delegou poderes à Arara Vermelha, ave de linda plumagem e voz estridente, mas que não diz coisa com coisa. E em breve todos queriam derrubar Peteleco e Arara Vermelha de seus galhos. Para piorar, o elefante e o rinoceronte também passaram a ataca-los. Esses bichos fortes tem poder para isso.

Moral: Essa fábula não tem moral.

domingo, 3 de abril de 2016