Pesquisar este blog

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Sou um andarilho , caminho sem destino Minha chegada é minha partida Meus pés descalços, minhas mãos trêmulas, tenho um olhar que não Segue mais nenhuma direção Caminho sem emoção. Sou um andarilho, invisível aos Olhos dos que passam e nem Me notam, afastam-se de mim Com certo medo no olhar É triste não ter nenhum lugar para chegar, nenhum abraço para acalentar. Carrego dentro de mim ainda histórias que jamais terei a quem Contar, pois o mundo se calou Ninguém mais se importa. Caminho numa estrada deserta Afinal sou um andarilho, não levo Flores mas somente os espinhos. Mora Alves

Nenhum comentário:

Postar um comentário