Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

HISTÓRIAS QUE O POVO CONTA



O trono







Menina da cidade, corpo franzino, pra dizer a verdade nem feia nem bonita.
Olhos esbugalhados, seu pai tinha pinta de galã, mas quando sorria tinha uma janela na frente que dava pra ver o céu, o céu da boca e pra completar ainda usava óculos escuros.
Chegaram de madrugada no sertão, só ouviam o galo cantando, a menina cansada da viagem, se jogou na rede, pediu um cobertor, a tia já foi logo dizendo:” aqui não tem nada disso não.”
Logo de manhã a menina de corpo franzino se levantou, o corpo doía, achou aquele lugar muito estranho, as paredes da casa tinham um monte de ganchos, principalmente nos quartos, e ainda por cima na cozinha tinha um fogão enorme de cimento, saia uma fumaça, “gente mais esquisita esta” - pensou a menina.
Ao andar pela casa deu de cara com a tia, perguntou onde ficava o banheiro, a tia respondeu com num tom de deboche :
_ Menina, aqui ninguém usa isso não!
-- E agora onde vou?
A tia espantada com a pergunta da menina, já que para eles tudo era tão normal, ser da maneira que era, achou a menina exigente, respondeu:
- Menina, tu tens o céu, as estrelas e a natureza, tem esse mundão todo lá fora que é todo seu, o que mais você quer?
A menina quase chorou, mas correu para o meio do mato para fazer suas necessidades.
E foi então que pensou:
“ Do que adianta o céu, as estrelas se não tenho meu trono para me sentar?”

O1/2010
MORAALVES



01/2010

MORAALVES

Nenhum comentário:

Postar um comentário